Um pouco do que acontece aqui 

Aqui na Sala de Dança, além das aulas individuais e coletivas, oferecemos a opção de trabalho com pequenos grupos. Atenção individualizada por um custo muito menor.  
Venha conhecer nosso espaço!
Visite nosso site!
http://www.lucianobastosdanca.com.br


Seminário Especial Cecilia Gonzales e Luciano Bastos

“…No entanto, nós, seres humanos, aonde quer que vamos, sempre teremos uma fronteira bem diante de nós, uma fonte de encantamento e admiração, precisamente pela fascinante estranheza da terra. A mulher terá o homem, e o homem a mulher.”
                                                                                   Anthony Esolen
E assim os convidamos para participar do nosso seminário especial nos dias 25 e 26 de abril, na Casa do Tango.
As aulas serão sobre Giros e Boleos (técnica, conexão, equilíbrio, elegância…), além é claro, de uma oportunidade de nos maravilharmos com os mistérios que envolvem esse encontro tangueiro entre um homem e uma mulher.
Façam suas inscrições!
Abraços tangueros.
Imagem inline 1

Venha se encantar!

Aprender tango pode ser muito fácil

Você já pensou que aprender a dançar tango pode ser muito fácil e divertido?

E você que já dança, sabia que pode terminar um baile sem dores nos pés, nos ombros e coluna?

Aprender tango, pode ser, além de encantador, muito fácil. Para comprovar, basta vir experimentar uma aula.

Espero vocês!
Um grande abraço.

Eva, un recorrido – El Cortejo

Esse foi a dança de abertura do espetáculo Eva, un recorrido, encenado durante os meses de agosto e setembro de 2012. Momento de emoção e encanto que agora compatilho com vocês!


Eva, un recorrido
Intervención Coreográfica Museo Evita
dirección: Andrea Castelli
Bailan: Aurora Lubiz y Luciano Bastos

Imágenes gentileza del Plan Nacional Igualdad Cultural, Secretaría de Cultura y Ministerio de Planificación, Obras públicas y Servicios
http://www.evaunrecorrido.worpress.com

Tango e Técnica de Alexander

“Não importa o quão grande seja o movimento de uma obra de arte; seja ele de extensões infinitas, ou originado do fundo do céu, ele deve sempre voltar-se para si mesmo.”

Rainer Maria Rilke sobre a obra de Auguste Rodin

Desde meu início no tango, percebo esse contínuo voltar-me para mim mesmo, um contínuo desejo de ocupar-me plenamente em cada compasso de um Pugliese ou Di Sarli. Gosto de dizer que sinto-me preenchido por estas mágicas notas e melodias.

No tango, deste movimento em direção à nós mesmos, surge um outro que, de modo antagônico, nos leva a uma experiência de transcendência, apontando-nos para o outro, e que nos leva a desejar dar prazer a quem temos nos braços e vivermos esses eternos 3 minutos como se fossem os últimos.

Tanto na vida, como nas milongas tangueras, o maior palco onde esse espetáculo se desenrola é o nosso próprio corpo, templo sagrado, nossa história viva e mutante, capaz de ser plena e grandiosa.

É seguindo o brilho destas estrelas que, já orientaram tantos navegadores, poetas e pensadores, que o Tango e a Técnica de Alexander podem , juntos, nos ajudar a encontrar simplicidade, integração, plenitude.

Se você quer experimentar, não perca tempo e venha fazer uma aula conosco.

Deixo para vocês um abraço e dois beijos, um meu e outro do Rodin!

Desfrutem!

le baiser - Rodin

Boas Festas!!!

“Treme a folha no galho mais alto.
(O resto é paisagem…)”
Assim termina Mário Quintana o seu poema chamado UNI-VERSO. A atenção concentrada do poeta, sua tranquilidade para parar e sorver, de olhos fechados, o cheiro bom da terra. Sua disposição para estar presente, inteiro. Sua abertura para um universo que cabe todo, em um único verso…
O que desejo a vocês em 2014 é essa capacidade de abraçar o mundo e o agora sem sair do lugar, e de reconhecer a poesia em uma folha que treme no alto de um galho, em uma caminhada de mãos dadas com alguém que você ame, em um sorriso de boas-vindas, no tango dançado em um bom abraço, no sorriso de uma criança, no contemplar o belo em um pôr-do-sol ou em uma noite cheia de estrelas.
Desejo que em 2014 vocês possam encontrar o infinito, abraçá-lo e, do tamanho dele, se tornar.
Para terminar, deixo a frase de um poeta e pintor inglês, chamado William Blake.
“Se as portas da percepção estivessem abertas, tudo pareceria como é: infinito.”
Boas festas!!!

Tango e a Técnica de Alexander

cropped-img_2769.jpg

Certa vez, ouvi uma entrevista de Pina Bausch na qual ela dizia que temos as palavras para expressar nossas percepções, sentimentos e pensamentos, e isto é verdadeiro em muitas situações de nossas vidas. No entanto, em algumas outras, as palavras não bastam. É nesse momento que surge a dança.

É neste recinto fechado à palavra onde começa a nossa vida interior. Dançar é mover emoções e ocupar esses espaços internos, é essa tentativa de comunicar o incomunicável a partir do que temos de mais essencial e voluntário em nós, a nossa capacidade de atenção ao que estamos fazendo, sentindo, pensando.

Perda de tempo seria a perda dessa capacidade de atenção, e a Técnica de Alexander oferece ferramentas que nos ajudam a manter a conexão com o momento presente.

Se dançar tango já é bom, imagina com a ajuda da Técnica de Alexander!

Informações sobre as aulas:

https://bastosluciano.wordpress.com/aulas/

Um grande abraço!